Em 1989 a Electronic Arts (hoje EA), era uma softhouse conhecida nos PC’s, com sucessos como John Madden Football e Populous.Mas o mercado de microcomputadores estava pequeno para a empresa. Então o emergente ramo de consoles seria o próximo passo. Naquele tempo o console dominante era o NES/Nintendinho. Rapidamente a EA obteve o kit de desenvolvimento para o console e começou a trazer versões de seus sucessos nos PC’s para o console: The Immortal e Skate or Die foram os primeiros.

O Sprobe – apelido que o devkit pirata recebeu – tem todas as peças de um Mega Drive model 1, além de um equipamento de depuração e saídas para conectar a um computador. O primeiro game desenvolvido com ele foi o John Madden Football de 1990 – fundamental para que o Mega Drive (neste caso, o Genesis) roubasse uma fatia do mercado do NES nos Estados Unidos –, e mais um punhado de outros games foi criado com o kit de desenvolvedor pirateado antes que a Electronic Arts recebesse finalmente um devkit original.


Nesse mesmo ano chegava ao mercado o Mega Drive, um poderoso console da SEGA que trazia diversos jogos de arcade da empresa japonesa para dentro de casa com excelente qualidade. O console causou grande impacto no mercado e claro, atraiu a atenção de diversas publishers, inclusive a Electronic Arts. Mas a SEGA tinha tantos acordos para entrega dos kits de desenvolvimento de jogos que não estava dando conta de entregar os mesmos para as softhouses. Para piorar a vida da EA, os Estados Unidos não eram prioridade naquele momento para a empresa. Esses kits eram fundamentais para a criação dos games. Eles basicamente eram versões alteradas do console, ligadas a computadores para facilitar o trabalho de criação, codificação e tudo o mais necessário para a desenvolvimento de um novo jogo. Mas a EA não queria esperar.


A empresa então contratou outra empresa para criar um kit de desenvolvimento próprio, utilizando engenharia reversa no Sega Genesis. Nascia assim o SEGA Probe, carinhosamente chamado de Sprobe. A grande sacada da Electronic Arts foi que tanto o Sprobe como toda a linguagem de programação usada foi emulada pelos técnicos da EA sem ter acesso ainda ao kit original. Um feito notável!

O que Ben conta é que, durante uma visita ao escritório da EA em San Francisco, em que esperava ver, em primeira mão, o avanço nos próximos jogos da developer, acabou conhecendo uma área com memorabilia da história da EA e que uma das peças chamou sua atenção: era o devkit pirata para o Mega Drive.


Essa grande caixa azul era ligada a um Mac onde os códigos eram transferidos diretamente. O Sprobe emulava todas as funções do console, acelerava o trabalho de encontrar os bugs, possibilitando uma melhor correção deles, facilitando e muito o trabalho. Isso permitia aos desenvolvedores terem mais tempo para afinar e melhorar os jogos.

O primeiro jogo totalmente desenvolvido nele foi o John Madden Football de 1990 que fez um enorme sucesso pelo nível de complexidade para época, onde até então os jogos de esporte eram bem simples. A franquia, que nasceu em 1989 nos PC’s, perdura até hoje e é uma das séries de maior sucesso da história dos videogames. O SEGA Probe também serviu de base para conversões de outros jogos de computador publicados pela EA como:Lakers vs. Celtics and the NBA Playoffs, Battle Squadron, Budokan, Populous, Sword of Sodan e Zany Golf, até que finalmente a empresa recebeu o kit de desenvolvimento original da SEGA.

Fonte: Play Again Games