Compartilhe
Ir em baixo
avatar
Monterazo
Semi-amador
Semi-amador
Mensagens : 430
RetroPontos : 783
Data de inscrição : 29/10/2017
Idade : 38
Localização : Retrô Gamer dos anos 80 e 90

O ato de rebelião de um programador da Atari inspirou Steven Spielberg em Jogador Numero 1

em Qua 04 Abr 2018, 15:00
A adaptação de Steven Spielberg de Jogador Nº 1 já chegou aos cinemas brasileiros. O longa está recheado de referências a músicas, filmes e videogames dos anos 80, sendo um prato cheio para os fãs da cultura pop.

Enquanto algumas referências são mais superficiais, como a de personagens de Overwatch e De Volta Para o Futuro, outras carregam mais peso, como a de Adventure, clássico jogo de Atari 2600.

ATENÇÃO: ESTA MATÉRIA CONTÉM SPOILERS SOBRE O FILME JOGADOR Nº 1


O longa se passa em 2044 em meio a uma uma grande crise na Terra, onde destruição e pobreza são cenários comuns. Para fugir da realidade, grande parte da humanidade vive dentro da realidade virtual do jogo OASIS.

Porém quando o criador do jogo, o excêntrico James Halliday acaba falecendo, uma nova missão dá propósito para a população. Os jogadores devem encontrar um segredo escondido dentro do jogo para ganhar uma fortuna inestimável - e receber controle total do OASIS.

O filme traz uma premissa insana mas que dentro da história encontra sua própria naturalidade. É como uma mistura bela e improvável entre A Fantástica Fábrica de Chocolate e Matrix. A premissa da história foi inspirada no feito ousado de Warren Robinett, durante o lançamento de Adventure em 1979.


O clímax do filme se desenvolve ao redor de uma referência ao jogo, quando os protagonistas precisam descobrir o segredo final em um Atari 2600, com todos os jogos da biblioteca disponíveis.

Muitos jogadores acabam se perdendo por não entender o verdadeiro significado por trás deste quebra-cabeça. Enquanto a história se desenvolve descobrimos que (1) o único jogo que eles precisam jogar é Adventure, e (2) eles não precisam fechar o jogo, mas sim encontrar o seu maior segredo: uma sala escondida que mostra o nome do criador do jogo.

A decisão ousada de Robinett
A decisão de Robinett em colocar o seu nome em Adventure acabou se tornando um marco histórico no mundo dos videogames. A Atari não permitia que os criadores colocassem os seus nomes nos jogos, e nem se quer pagava a eles os royalties de lucro da venda.

Na época, o trabalho dos criadores de jogo era visto mais como um “trabalho de fábrica” do que uma expressão artística.

Em um ato de rebelião Robinett escondeu o seu nome em uma fase secreta do jogo, ela só poderia ser encontrada quando o jogador fosse uma fase específica, pegasse um ponto cinza quase invisível e levasse a outro local distinto.

Ao levar o ponto cinza neste local exato, o jogador ganha objetos de cores diferentes, e a entrada para um quarto secreta é revelada. Lá dentro o jogador consegue ler a frase “Criado por Warren Robinett”.


"Quando descobri que estava desenvolvendo videogames para uma empresa que era controlada por pessoas que me forçariam a ser um colaborador anônimo, mesmo que eu tenha criado o jogo Adventure inteiro, isso me deixou louco", lembrou Robinett em 2016 no seu perfil da NPR.

"Foi um jogo de poder e depois de um tempo de frustração, não gostando de ser controaldo pelos caras com muito dinheiro, eu tive a idéia de esconder meu nome no jogo."

O easter egg foi encontrado por um garoto de 15 anos, algum tempo após Robinett ter deixado a Atari. Sendo um dos primeiros easter eggs da história dos videogames, o sucesso da descoberta foi estrondoso.

Desde então a empresa passou a exigir que segredos parecidos fossem colocados em outros jogos.  

Fonte: Voxel
avatar
Jail
Moderador
Moderador
Mensagens : 13092
RetroPontos : 10860
Data de inscrição : 20/07/2010
Idade : 41
Localização : Brasília
http://arquivojail.wordpress.com/

Re: O ato de rebelião de um programador da Atari inspirou Steven Spielberg em Jogador Numero 1

em Qua 04 Abr 2018, 16:17
Assisti segunda feira. Achei bem legal. Curti muito, mas acho que pega mais pra quem viveu os anos 70/80/90. Muitas referências ali.

Monterazo escreveu:

Enquanto algumas referências são mais superficiais, como a de personagens de Overwatch e De Volta Para o Futuro

Overwatch, eu concordo, mas as referências ao De Volta Para o Futuro não foram superficiais. O guri do filme dirige um De Lorean o tempo todo, a trilha em muitos momentos lembra a do De Volta Para o Futuro, a primeira chave/missão tem algo de "voltar ao passado", até um dos itens do jogo se chama Cubo Zemeckis (Robert Zemeckis dirigiu o De Volta Para o Futuro). Spilba nitidamente, homenageou o filme muito ali. Não foi algo superficial.

______________________ Assinatura ______________________

No More Gamer

PSN: JailRocha

:nes: :snes: :n64: :wii: :wiiu: :genesis: :k360: :ps2: :ps3: :ps4:

avatar
Monterazo
Semi-amador
Semi-amador
Mensagens : 430
RetroPontos : 783
Data de inscrição : 29/10/2017
Idade : 38
Localização : Retrô Gamer dos anos 80 e 90

Re: O ato de rebelião de um programador da Atari inspirou Steven Spielberg em Jogador Numero 1

em Qua 04 Abr 2018, 21:01
Jail escreveu:Assisti segunda feira. Achei bem legal. Curti muito, mas acho que pega mais pra quem viveu os anos 70/80/90. Muitas referências ali.

Monterazo escreveu:

Enquanto algumas referências são mais superficiais, como a de personagens de Overwatch e De Volta Para o Futuro

Overwatch, eu concordo, mas as referências ao De Volta Para o Futuro não foram superficiais. O guri do filme dirige um De Lorean o tempo todo, a trilha em muitos momentos lembra a do De Volta Para o Futuro, a primeira chave/missão tem algo de "voltar ao passado", até um dos itens do jogo se chama Cubo Zemeckis (Robert Zemeckis dirigiu o De Volta Para o Futuro). Spilba nitidamente, homenageou o filme muito ali. Não foi algo superficial.

Eu apenas li o livro e gostei demais. Só achei o excesso das referencias músicais para lá de abusivas demais e em momentos totalmente nada haver na historia. Principalmente no finalzinho do livro que nao vou comentar por spoilers :-) mas como é Spielberg no comando eu gosto. Principalmente com as referencias dos anos 80 e 90 que curto bastante.

O autor do livro Ernest Cline é de 78 ou 79 e viveu a década de 80 e 90 como muitos aqui no fórum e eu principalmente e tem um certo carinho por essas décadas que tanto adoro. Ele mesmo falou isso. Por isso jogou tudo nas historias.

Ainda tem outro livro dele chamado "Armada" que segue quase a mesma linha.
avatar
naldin
Semi-amador
Semi-amador
Mensagens : 863
RetroPontos : 1632
Data de inscrição : 29/04/2015
Idade : 43
Localização : Belo Horizonte
http://naldin.000webhostapp.com

Re: O ato de rebelião de um programador da Atari inspirou Steven Spielberg em Jogador Numero 1

em Qui 05 Abr 2018, 01:56
Nem vou ler que quero assistir, depois eu leio.
Conteúdo patrocinado

Re: O ato de rebelião de um programador da Atari inspirou Steven Spielberg em Jogador Numero 1

Voltar ao Topo
Permissão deste fórum:
Você pode responder aos tópicos neste fórum