RETRO GAMES BRASILConectar-se

Compartilhe

descriptionSQUALL´S DEAD - uma teoria para fazer você repensar tudo a respeito de Final Fantasy VIII

more_horiz




http://squallsdead.com/



Squall está morto

por Rahul Choudhury & Diedra Rater
Baseado em uma ideia de duckroll
Traduzido por Antonio Neto "Kosovo"


Bem vindos! "Squall's Dead" discute a possibilidade do enredo de FF8 estar baseada na morte do protagonista no começo da história, uma teoria que - até agora - parece ignorada na internet. Tentaremos explicar a a base da teoria, e argumentar a favor dela ser verdadeira. Ao fim do artigo, afirmaremos que não há prova real do alegado, apenas sugestões e dicas. Entretanto, esperamos que essa análise aumente o significado do jogo a todos os jogadores - talvez aumentando o valor do jogo após uma década de lançamento - e inspire uma discussão, assim como aconteceu com a gente.

Dito isto, vamos começar!





Rinoa chega até Squall logo que ele cai durante o desfile.


A Teoria


No fim do disco 1, Squall e amigos enfrentam Edea em um desfile na cidade de Deling. Após a luta, quando Edea parece estar derrotada, ela usa uma enorme lâmina de gelo e atinge o tronco de Squall. Ele recua e cai da plataforma. Ele vê Rinoa acima, chegando nele enquanto ele cai. Squall fecha os olhos e morre. Todo o restante do jogo, do começo do disco 2 até a segunda metade do final do jogo, é um sonho.

Um sonho?

Sim. Um sonho, uma fantasia, uma visão, chame como quiser. O "sonho" é basicamente uma extensão do "sua vida passando diante dos seus olhos". O sonho todo leva apenas alguns segundos, mas para Squall tudo ocorre em tempo real. Para ele, trata-se das infinitas possibilidades que ele poderia ter alcançado. Squall explora as questões levantadas no primeiro disco, mas que não conseguiu responder enquanto vivo. Essas questões incluem, mas sem esgotarem tudo:

Quem é a Feiticeira Edea? Quais seus objetivos e motivações? De onde vem seu poder? Por que Seifer estava no desfile com Edea enquanto havia notícias de sua execução? Quem era a garota (Ellone) que Squall e Quistis viram no centro de treinamento do Garden? Quem é Laguna e por que Squall, Selphie, e Zell tiveram o mesmo sonho sobre ele? E, o mais importante, quem é Squall? Quem foram seus pais? Por que ele foi abandonado em um orfanato? De onde ele vem, e o que ele conseguiria em vida?

Interpretações básicas da história

A visão atual dos eventos de FF8 mostram uma mistura de coisas. A maioria das pessoas se foca na pessoa da Ultimecia, seus motivos, e o que acontece após sua derrota. Isso leva a uma interpretação errada das evidências e simbolismos a respeito da morte de Squall. Algumas evidências que parecem vagas e inconclusivas agora parecem claras alusões e referências ao sutil significado obscuro de FF8.

De fato, a opinião popular a respeito de Final Fantasy VIII recai sobre  a natureza dos elementos da trama que tem força na teoria do sonho, e nas que não tem. Por exemplo, uma das maiores críticas ao jogo é sobre a revelação sobre o orfanato, que aparenta ser totalmente aleatória e vinda do nada. Parece muito conveniente que TODOS os personagens principais tenham crescido no mesmo orfanato. A grande sacada da teoria do sonho é que ela debate tais pontos e oferece explicação lógica.

Evidências a favor

1. Você virou apenas uma memória

Ao decorrer da segunda metade do disco 1, duas conversas ocorrem a respeito do destino de Seifer, sobre ele ser executado por atacar o presidente de Galbadia. Nesses momentos, Squall começa a refletir sobre  a morte. “Eles vão falar de mim desse modo quando eu morrer também? Squall era isso e aquilo. Usando o tempo passado, dizendo o que querem? Então isso que é morrer...” Desse modo, Squall considera a própria morte e a pouca relevância disso para o mundo. Isso serve como aviso, uma sugestão ao jogador de que tempos ruins estão para vir.

Note também esse trecho da primeira conversa a respeito da possível execução de Seifer:

‘(Pensem o que quiserem... A realidade não é boazinha. Nada funciona como queremos. É por isso....) "Enquanto você não espera nada, você encara qualquer coisa... Você sofre menos. De qualquer modo, seja lá o que você deseja nao é da minha conta."’

Aqui Squall relata o óbvio: Merda acontece. Pessoas morrem, e não se pode fazer nada quanto a isso. E é assim que o mundo funciona. “As coisas não funcionam como você quer.” Não somente é uma previsão do que acontecerá, mas também é contrário ao que alguns consideram ser o tema central da história de FF8 : destino.  (Vamos voltar nesse assunto mais em frente.)

2. Meu machucado? ... não estou machucado...?

A tentativa do assassinato de Edea pelos SeeD em Deling no final do disco 1 é onde tudo começa - e acaba. Squall enfrenta Edea e Seifer numa luta durante o desfile. Ao fim da luta, Edea lança um feitiço contra ele.

Eis o vídeo:





Após o encontro entre Squall e Edea, Squall acorda em uma cela da prisão do deserto de Galbadia. Seu primeiro pensamento é:

‘(...Onde estou? Eu... desafiei Edea... Meu ferimento? Sem ferimento? Como? Os soldados de Galbadia... Estávamos cercados. Ele estava lá... Seifer, olhando pra mim.) "Maldito, Seifer!"’


Aparentemente, Squall está saudável e bem. Nunca mais após isso durante o jogo é explicado ou questionado como ele sobreviveu ou o que aconteceu com seu ferimento. E lembre-se, uma lâmina de gelo quase do tamanho de Squall o atingiu, atravessando seu peito. Não era um machucadinho á toa. A maioria dos jogadores consideram que Edea curou Squall para poder interrogá-lo, mas por que ela faria isso? Seifer sabe que Squall não é um grande capitão de Balamb. Está não é mais bem informado do que o resto de seu time. Se Edea quisesse saber algo dos SeeD, poderia ter interrogado  Quistis, que já era uma SeeD há uns 3 anos e que ensinava outros SeeD a um ano. Squall era um SeeD há apenas 2 semanas. Pra que matá-lo e ressucitá-lo se ele não oferece ameaça alguma à Edea?





Squall é empalado por um cone de gelo arremessado por Edea.



3. “Não sei mais o que está acontecendo!!”

Como muitos perceberam, o enredo sofre algumas transformações bruscas após o primeiro disco. Primeiro é algo sutil. Quando as reviravoltas aparecem, elas são explicadas, e não se conflitam com o que vem acontecendo. Na verdade, quanto mais você aprende sobre o mundo, mais tudo parece fazer sentido. Tudo se encaixa como um quebra cabeça complexo mas perfeito. Tudo se encaixa e tudo está ligado. E mesmo assim tudo é ridículo.

A história então atinge níveis oníricos, focando em Squall e em tudo o que ele sempre quis. O sonho continua explicando tudo o que ele queria saber, mas também vai por um caminho totalmente egoísta. Surge um mundo de coisas impossíveis, onde monstros saem da lua e Squall, um cadete recém recrutado, salva o mundo de um mal vindo do futuro. E ele fica com a mocinha. Vamos ver exemplos específicos.


a. Uma palavra: MOOMBAS.

Logo que vi aqueles Pokemons leões vermelhos correndo na tela, vi que algo estranho estava acontecendo.

O primeiro disco tinha um nível razoável de realismo, apesar da fantasia e alguma coisa de ficção científica. Os personagens eram humanos, haviam monstros e não haviam criaturas espaciais. Rinoa tinha um cachorro que atacava no lugar dela, como cães costumam fazer mesmo. Mas não haviam criaturas felinas fofas correndo por aí e gritando  “Laguna! Laguna!”

Claro, os Moombas acabam sendo explicadas no contexto do jogo. Na Shumi Village você aprende quem eles são, de onde eles evoluíram, e assim vai. O jogo pega os elementos relativos ao sonho e trata eles como verídicos, o que faz a teoria do sonho ser discutível. Lógico que tudo isso parece estranho, mas como saberemos se é tudo proposital para acharmos que é um sonho? Talvez os criadores acharam que seria legal termos gatos falantes por aí! E quem sabe, talvez tenham feito isso. Mas acredito que é conveniente demais que os elementos mais fantásticos, como leões falantes, não tenham surgido antes da possível morte de Squall.

Deve-se notar que Moombas, essas criaturas benevolentes que ajudam Squall e seus amigos a fugir, apesar de seu vocabulário limitado, são literalmente leões. E leões, obviamente, são de particular importância para Squall, cujo símbolo é um leão chamado Griever. Os moombas e o Griever que aparecem na batalha final contra Ultimecia podem ser explicados como manifestações da mente de Squall.


b. Fushururu...3-SECONDS-ARE-UP
Okay, Já falamos dos Moombas e de Shumi, mas ainda que dizer:

Wtf?! O mestre do Garden é uma lesma alien amarela gigante? Você deve estar brincando!

Não sei quanto a vocês, mas isso pra mim é algo tipicamente vinda de um sonho. Claro, NORG e sua raça são explicados no jogo se você buscas as informações, mas não há dicas ou sinais desse tipo de reviravolta prestes a acontecer. Quando você está andando pelo Garden no começo do jogo, você vê alguns caras sérios em roupas vermelhas andando e conversando com você brevemente. Apesar de eu ter achado-os um pouco assustadores, e eu consigo facilmente imaginar que Squall pensou o mesmo, e inseriu a possível origem deles em seu sonho.

Não só essa descoberta surge do bada, como Squall e seus amigos matam NORG e pronto. Nada acontece. Squall fala com Cid, mas ele não diz nada sobre isso. Eu esperaria no mínimo algo como "Oh, falando nisso, Cid, eu acabei de matar aquele cara gigante que parecia uma lesma que ficava no subsolo gritando ordens e agindo como se fosse importante e tal. Espero que isso não seja um problema.” Não há retaliação, consequências, nada. A história continua como se NORG nunca tivesse aparecido.

Também nessa parte, outra reviravolta é revelada. Cid e Edea são casados! E de maneira típica: o único homem adulto importante e a única mulher adulta importante são casados e têm relacionamento há décadas. E, assim como aconteceu com NORG, isso é revelado e não leva a lugar algum. A revelação não conflita com nada da história, soa deslocada e totalmente irreal.

Não vou nem falar sobre o Garden flutuante. Tirem suas conclusões.


c. Talvez seja o destino.

E voltamos ao assunto "destino". O que eu queria destacar sobre destino é que esse assunto não é trazido até o fim do primeiro disco. A palavra "fate" só aparece uma vez no primeiro disco. Quando Squall e amigos pegam o último trem para Deling, momentos antes do desembarque, Irving comenta sobre a sorte que tiveram dizendo "Hmm... Talvez seja o destino?" Após o primeiro disco do jogo, entretanto, "destino" se torna um assunto frequente nas conversas. É destino dos Seed derrotar a Sorceress. É destino de Squall liderar o Garden. É destino de Squall enfrentar Seifer, etc.

Destino se torna um assunto tão importante que muitos jogadores acabam achando que ele é um dos elementos mais importantes do jogo, e que responde a quase todas as perguntas. Destino é o motivo pelo qual esse cadete iniciante do nada se torna líder do Garden. É a razão pelo qual todo mundo da turma se conhecia desde criança. O destino fez tudo se encaixar como numa fantasia perfeita.


d. Apenas fique junto a mim.

Por falar em fantasia perfeita, a história de amor em FF8 é bem isso. A trama amorosa, que muitos consideram o elemento de maior sucesso no jogo, é totalmente fabricada para a satisfação pessoal de Squall. Não só a Rinoa demonstra pouquíssima afeição por Squall no disco 1, como é dado mais ênfase na relação dela com Seifer. O relacionamento entre eles sofreu um hiato enquanto Seiferestudava no Garden de Balamb, mas sua ligação afetiva e amorosa continua durante a história.

Na cena do baile, Rinoa flerta com Squall de maneira casual, mas não demonstra real interesse nele como indivíduo. Ela diz honestamente, ao levá-lo à pista, que está esperando outra pessoa.

Squall: “...Não sei dançar.”
Rinoa: “Tudo bem. Venha. Estou procurando uma pessoa. Não posso ficar na pista de dança sozinha.”


Após uma pequena dança, Rinoa dispensa ele sem dizer nada e sai para encontrar Seifer. Sua maneira abrupta sugere que o interesse real dela está em outro lugar. A próxima vez que Squall vê Rinoa é em Timber. Rinoa fica feliz em vê-lo, mas só porque ele é um SeeD.

Rinoa: "Hey... Você é...! Sabe, da festa... Então...isso quer dizer que... Você é um SeeD!?"
Squall: "Sou Squall, líder da equipe. Há outros dois comigo."
Rinoa: "SIM! A SeeD está aqui!"


Também sabemos aqui que Rinoa conhece Seifer, desde antes da festa. Seu comportamento sugere que ela tem uma atração por ele, que ela não apenas deixa entendido.

Squall: "Oh... Então você estava procurando o diretor na festa?"
Rinoa: "Você conhece o Seifer?"
Squall: "...Sim."
Rinoa: "Bem, foi ele quem me apresentou ao Cid. Cid é uma ótima pessoa. Eu não acreditava que os SeeD ajudariam um grupo pequeno e desorganizado como o nosso. Mas após explicar nossa situação a ele, Cid deu a ordem ajudarem! Agora que vocês estão aqui, poderemos levar adiante qualquer tipo de plano!"
……
Squall: "Vou voltar com os outros."
Rinoa: "Ok, vamos! Umm, Squall. 'ele' está aqui?"
Squall: ('Ele'?)
Rinoa: "Seifer."
Squall: "...... Não, ele não é um SeeD."


Após os eventos em Timber, quando o grupo discute sobre a execução de Seifer, Rinoa se abre a respeito do relacionamento com Seifer.

Rinoa: "Eu... gostava muito dele. Ele era sempre cheio de confiança, esperto... Só de conversar com ele, eu me sentia capaz de enfrentar o mundo inteiro."
Selphie: "Seu namorado?"
Rinoa: "Não sei... Eu... eu acho que estava apaixonada. Mas não sei o que ele sentia."
Selphie: "Você ainda gosta dele?"
Rinoa: "Se eu não gostasse, não estaria falando disso agora. Foi no verão passado... eu tinha 16 anos. Muitas memórias boas..."


Primeiramente, Rinoa está obviamente comovida por Seifer, e apesar de ela não se considerar uma namorada, admite que pode ser amor. Isso não é um bom começo para uma história de amor entre ela e Squall. Em segundo lugar, Rinoa parece não gostar da personalidade fria e introvertida de Squall. Ela acha ele maldoso, insensível, e o castiga por não dizer o que pensa a ela e ao grupo.

Rinoa não demonstra afeição a Squall até o fim do primeiro disco, quando Squall e Irvinea salvam de criaturas iguanas. Nesta cena, ela agarra o braço de Squall sem vergonha alguma de seu estado traumatizado.

Rinoa: "Eu estava assustada..." [Rinoa vai aos braços dele.] "...Muito assustada."
Squall: "Agora já acabou."
Rinoa: "Eu estava assustada... Eu estava muito assustada."
Squall: "Você está acostumado com batalhas, não está?"
Rinoa: "Eu não podia...não mesmo. Não conseguia lutar sozinha..."
Squall: (...Você não está pronta para tudo isso.) "Melhor irmos." [Rinoa segura no braço dele novamente depois que ele tenta soltar.] "Não esqueci sua ordem. Apenas fique perto de mim."


Alguns momentos depois, no localização do sniper, Squall considera a possibilidade de ele ter que enfrentar Seifer como inimigo. Ele diz a Rinoa, que obviamente fica incomodada com a hipótese de ele tentar matar seu interesse amoroso.

Squall: "Rinoa. Seifer está vivo. Ele estava no desfile com a feiticeira."
Rinoa: "...O que isso significa?"
Squall: "Vai saber." (Se eu fosse enfrentar a feiticeira sozinho... Teria que passar por Seifer? ...É assim que tem que ser como um SeeD. Você não escolhe seus oponentes...) "Vou acabar matando Seifer."
Rinoa: "Vocês ambos estão...preparados, certo? É o tipo de mundo em que vocês vivem. Vocês têm um monte de treino emocional. Mas... É claro, prefiro que não aconteça isso."


Rinoa parece aceitar que Seifer está protegendo a feiticeira, sendo necessário se livrar dele.

É importante notar que a esse ponto do jogo, no fim do disco 1, Squall sabe do relacionamento entre Seifer e Squall e não se sente ameaçado quanto a isso. Além disso, Squall não quer matar Seifer. Squall e Seifer tiveram muitas brigas e competições, mas Seifer ainda é um companheiro. No exame final em Balamb, Squall e Zell trabalharam juntos com Seifer apesar das diferenças. A única razão para matar Seifer seria sua ligação com a feiticeira, que nunca é explicada.

Após o disco 1, a complexidade dessa situação se simplifica. A relação entre Rinoa e Seifer nunca mais é mencionada, exceto por Seifer, como provocação, durante as batalhas. Rinoa demonstra ter se afastado de Seifer, e a imagem de Seifer como vilão nunca mais é discutida. Seifer começa como um personagem complexo, um inimigo muitas vezes, para Squall e Zell, mas ainda um amigo nas lutas. Ele desrespeitou as regras disciplinares do Garden arriscando sua vida por Rinoa, que achava sua coragem inspiradora.

Após o disco 1, ele é o vilão e seu único objetivo é servir á feiticeira. Eu pessoalmente esperava que Seifer tivesse sofrido lavagem cerebral, ou controle mental, e eu esperei uma boa parte do jogo para que ele acordasse e voltasse a se unir ao time de Squall, mas isso não acontece. A história simplesmente aceita que Seifer é mal e deve ser morto. É muito simples e conveniente.

Seifer, que era um tormento pessoal para Squall e rival na escola, se tornou um vilão para o mundo e seus amigos. E desde que Seifer saiu do caminho, sua pretendente a namorada - Rinoa - está solteira e aparentemente a fim de Squall, apesar de nunca ter se interessado por ele antes.


4. O Fim

Bem no fim do jogo, quando você está derrotando o último chefe, Ultimecia, ela começa a dizer algumas coisas estranhas, frases que parecem fora de contexto para uma batalha final.

"Pense na sua... Infância..."
"Seus sentimentos... Suas palavras... Suas emoções..."
"O tempo... Não vai esperar..."
"Não importa... ...o quanto você segure. Ele escapa de você..."


Quando li essas palavras, um calafrio subiu minha espinha. A cada ataque, você diminui a energia de Ultimecia, e vai dando fim ao sonho de Squall. Squall, obviamente, continua lutando, e somente esse elemento de sua imaginação parece estar ciente do que está acontecendo.

Há um pequeno segmento na história envolvendo Squall voltando ao passado no orfanato e vendo Ultimecia passando os poderes para Edea. Então Squall sai em busca de um tempo para si, e é mostrado andando em um local deserto. Ele parece estar perdido no tempo e incapaz de encontrar seu caminho para o período certo.




Squall senta sozinho em um cenário desolado.


Squall se encontra em uma pequena ilha rochosa, isolado e desamparado. Ele cai no chao, exausto. Então, ao pegar uma pluma que flutua em sua frente, ele descobre onde está Rinoa. Ele chama seu nome, e ela o encara. É aqui que a coisa fica bizarra.

Rinoa se vira para Squall, mas seu rosto está embaçado. Há uma cena com Seifer e o filme muda para a cena do baile. Aqui vemos Rinoa novamente, e ela se vira para a câmera como ela fez no baile do disco 1. Mas ela está borrada e estranha. A cena continua, repetida, e cada vez pior. O que está acontecendo?





Rinoa é vista com seu rosto embaçado durante a cena do baile.


Acredito que isso representa o fim do sonho do Squall, e ele começa a perder as próprias memórias. Ele começa a tentar imaginar Rinoa, objeto de sua fantasia, mas ele não consegue imaginar a forma de seu rosto. Ele tenta revisar aquele momento no baile, quando a conheceu, repetidamente, se concentrando em seu rosto, e tentando ver como ela era.

Já vi esse simbolismo visual em específico antes, em Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças (Eternal Sunshine on the Spotless Mind). Lá, o protagonista Joel tem sua memória apagada porque quer esquecer a ex-namorada. Mas, durante o processo, Joel percebe que está funcionando e tenta se apegar às preciosas memórias. Ele tenta se lembrar de coisas já apagadas durante o processo, mas percebe que as pessoas em sua memória estão sem rosto, borradas e irreconhecíveis.

Quando Squall vê Rinoa no baile, vemos algumas cenas interrompendo o filme. A primeira, como dito, era de Seifer. O que merece nota é que aparece ele na luminária do desfile onde Edea tentou matar Squall com a magia de gelo.





O rosto ameaçador de Seifer durante o desfile em Deling City.


Então algumas cenas curtas de Rinoa aparecem. Estas, tão borradas quanto as do baile, mas agora são do momento em que Edea faz seu discurso antes do desfile. Rinoa, que parece estar enfeitiçada por Edea, segue a Feiticeira e vê a platéia gritando.





Rinoa, seu rosto borrado, agindo estranho após ser controlada por Edea em Deling City.


Vemos algumas cenas de Rinoa flutuando no espaço, e então estamos no baile novamente, procurando por ela. Então aparece mais uma série de cenas do primeiro disco do jogo. Vemos a aranha mecânica do exame final em Balamb, seguido de uma cena de cada um dos membros da equipe, menos Squall (Quistis, Zell, Rinoa, Selphie, e Irvine, nessa ordem). As imagens de Quistis, Zell, e Selphie no momento do exame final em Balamb, e Irvine em seu filme introdutório. Esta é a cena de Rinoa:





Rinoa se vira, espantada, enquanto Squall é atingido pelo pedaço de gelo.


Essa cena foi tirada diretamente do momento da morte de Squall. Rinoa se vira para Squall, que acabou de ser impalado.

Vemos cenas da torre de comunicação de Balamb, o Ragnarok, e uma cena com Rinoa, ainda embaçada, com seu cabelo ao vento. Uma cena de Seifer empurrando Rinoa para Adel aparece, então vemos mais de Balamb, e uma cena com Rinoa chegando em Squall no desfile.

Rinoa é vista novamente, alcançando Squall que cai no desfile, mas a imagem está borrada.






Há uma explosão, e vemos o arco de Deling City onde Squall morreu. A câmera nos leva pelo arco e voltamos ao baile para mais cenas com rostos borrados. Há muitas cenas nessa seção, incluindo Edea no desfile, Ultimecia, Rinoa no espaço, os olhares dos personagens se fundindo, e por aí vai. Há também uma cena do último momento do disco 1, a imagem dos olhos de Squall enquanto ele cai no desfile.





Uma cena do fim onde diferentes cenas se une. Um olho é visto acima do salão do baile.


Neste ponto do filme, e até os últimos minutos, a vida do Squall passa diante de seus olhos. Sinto um foco especial nos dois eventos principais do primeiro disco: o exame final em Balamb e o encontro com Edea no desfile. Mas, obviamente, o baile foi importante para Squall, e é de longe o evento mais mostrado na primeira metade do vídeo final. Entretanto, como disse, há lances de outras cenas da segunda metade do jogo, como Rinoa no espaço.

No fim dessa parte, vemos Rinoa em direção à câmera, braços abertos. Quanto mais perto, mais obscuro fica. E então vemos nossa primeira cena de Squall.





A cabeça de Squall é mostrada, mas invés de seu rosto, vemos um buraco negro.


Essa cena me deixa assustado de noite. Sério.

Até agora, a melhor análise que tenho a fazer dessa foto é de que Squall se sente vazio, perdendo o sentido de si mesmo e tudo mais. Ele está com dificuldade em visualizar sua memória, até de distinguir ficção da realidade. Lembre agora do que Ultimecia disse, no fim da última luta. "Pense na sua... Infância..." "Seus sentimentos... Suas palavras... Suas emoções..." "O tempo... Não vai esperar..."
"Não importa... ...o quanto você segure. Ele escapa de você..." A vida dele está sumindo. Você não consegue segurá-la pra sempre.

Ou eles queriam me deixar com pesadelos.





Rinoa é vista no espaço, seu capacete explodindo pra fora soltando cacos de vidro.


Há uma cena final com Rinoa, flutuando no espaço. O vidro do capacete quebra, e manda cacos em diração à câmera. Há um som, como o de alguém sendo perfurado por uma espada. Voltamos a Squall, de olhos abertos, soltando uma lágrima. Ele deita a cabeça e tudo fica iluminado.


Eis um vídeo do fim dessa cena:




E agora, finalmente, Squall morreu. Vemos uma pluma branca cair no chão, e a tela escurece. Os últimos dez minutos de FF8 são, em um termo simples, o "paraíso" ou algo equivalente.

A horrível música ‘Eyes on Me’ começa, e vemos Rinoa andando. Ela encontra Squall, o segura, e acha que ele está morto. As nuvens se movem para que o sol chegue a eles, flores rosas giram com o ar em um gramado verde, e Rinoa olha de volta a Squall com um olhar de surpresa. As pétalas rosas viram penas brancas no vento, e o filme volta para Balamb.

Em Balamb, vemos Seifer, Fujin e Raijin pescando no mesmo tempo ensolarado que Squall e Rinoa viram. Fujin derruba Raijin na água, e Seifer ri como uma criança. Seifer, que pensei que havia sido derrotado pela última vez, olha pra cima e sorri enquanto o Garden voa alto.





Um Seifer sorridente é visto contra um céu azul de um dia ensolarado.


O filme vai para Laguna, que está de pé perto do túmulo de Raine. Vemos Laguna pedir Raine em casamento, e eles se abraçam. Laguna no presente vê Ellone voltando para vê-lo, e eles olham pra cima para ver o Balamb Garden sobre eles também.

Durante os créditos, é mostrado um clip de video como se fosse uma gravação caseira, onde todos os personagens agem como retardados. Todos estão celebrando, menos Squall e Rinoa, até Cid e Edea estão com a turma. Irvine dança como um besta, Selphie sai pulando por aí, e Zell se entope de cachorro quente.

Após os créditos finais, vemos coisas que deixam as fãs doidas. Rinoa está na sacada do Garden com Squall sob uma noite estrelada. Ela levanta o dedo, Squall se lembra e sorri de volta.





Squall olha para a câmera e sorri.



Veja a segunda parte do final:




Uma última coisa

Se esse é o modo como o jogo deveria ser interpretado, porque eles fizeram o "sonho" ser tão sutil? Posso imaginar cinquenta modos de fazer isso parecer mais claro ao público, o fato de os eventos após o primeiro disco não serem reais. Então, se os criadores queriam que Squall morresse, eles também queriam que a morte fosse obscura e sutil. Vemos o sonho como os sonhadores, e mesmo que em alguns momentos aconteçam coisas que são impossíveis, não nos tocamos de que estamos sonhando.

Algo similar acontece no filme Vanilla Sky (se não assistiu, não leia essa parte, que terá spoilers). Nele, Tom Cruise é um personagem que escolhe ser colocado em estado de hibernação. Em certo ponto do filme, ele começa a sonhar, e então todo o resto do filme é um fruto de sua mente. A princípio, nada indica isso. A trama segue como se tudo estivesse normal, exceto pelo fato de que tudo começa seguir outro caminho.

Após um momento, tudo fica doido, e ele acaba aguardando uma pena de morte por espancar a namorada até a morte durante o ato sexual, enquanto parecia estar sofrendo uma desilusão. E tudo isso enquanto a platéia assiste confusa, sem saber, assim como o protagonista, de que era tudo um sonho. Agora, o problema que tive com VS foi que não puderam deixar isso assim. Acho que seria um ótimo filme se deixassem para nós discernirmos o que realmente aconteceu. Ao invés disso, o público acabou recebendo uma explicação detalhada nos momentos finais do filme, com um personagem dizendo ao protagonista, e ao público, que o filme todo era um sonho.

Talvez a diferença entre FF8 e VS seja que, aqui, nunca somos avisados do que realmente aconteceu. Em FF8, nos deixam viver o sonho como Squall fez, sem nunca saber o que aconteceu e diferenciar os fatos.


Conclusão

Na verdade, não acho que exista evidências suficientes para concluirmos se os autores queriam o público interpretando o jogo dessa maneira. Prefiro acreditar que é assim que o jogo foi planejado para ser interpretado porque, para mim, não há outra interpretação que faça sentido. Tudo o que acontece após o segundo disco é ridículo. O final é como relembrar tudo sobre o efeito de drogas. Deve haver algo mais na história do que simplesmente "o mocinho salvando o mundo".

Algumas vezes, enquanto escrevia esse artigo, eu realmente sentia que essa era a história real de FF8. Mas ás vezes tudo parecia conversa fiada. De qualquer maneira, Squall's Dead é uma teoria interessante, considerável, ao menos, e espero que você concorde.




Obrigado pela leitura, e nos diga o que acha nos comentários abaixo!

— Diedra & Rahul




*Escrito em abril de 2008. Publicado pela primeira vez em 14 de fevereiro de 2010.
**Atualizado em 4 de abril de 2011.
***Algumas citações e referências do script foram retiradas do script do FF8 do Shotgunnova.

______________________ Assinatura ______________________

Intel Core i7-7700K Kaby Lake 4.2GHz (4.5GHz Max Turbo) Cache 8MB
GTX 1080 G1 GAMING 8GB GDDR5X 256BIT
Crucial Ballistix Sport 2x8GB DDR4 2666 Mhz
MSI B250 PCI MATE
SSD Kingston A400 240GB + HDD WD Blue WD10EZEX 1TB
WaterCooler CoolerMaster Seidon 120V 120mm
Cooler Master RS-850-SPM2 Silent Pro M2 850W

LIVE: NetoKosovo
PSN: my.playstation.com/netokosovo
STEAM: http://steamcommunity.com/id/netokosovo

descriptionRe: SQUALL´S DEAD - uma teoria para fazer você repensar tudo a respeito de Final Fantasy VIII

more_horiz
Belíssimo tópico, kosovo. 5 Big N. Vou ler amanhã com calma.

______________________ Assinatura ______________________

Panela dos sulistas.




"The people who speak about the “next generation” are people who don’t know games" - Hiroshi Yamauchi

descriptionRe: SQUALL´S DEAD - uma teoria para fazer você repensar tudo a respeito de Final Fantasy VIII

more_horiz
10/10!

Parabéns Neto! Gostei muito do jeito que você escreve e da organização!
Um ótimo texto! (E tem imagens, eu gosto de imagens haha)

descriptionRe: SQUALL´S DEAD - uma teoria para fazer você repensar tudo a respeito de Final Fantasy VIII

more_horiz
Nunca joguei e fiquei com medo do Squall de cabeça oca. E olha que é difícil eu ficar com medo desse tipo de coisa. Rindo

Bom tópico

descriptionRe: SQUALL´S DEAD - uma teoria para fazer você repensar tudo a respeito de Final Fantasy VIII

more_horiz
@Escher86 escreveu:
10/10!
Parabéns Neto! Gostei muito do jeito que você escreve e da organização!
Um ótimo texto! (E tem imagens, eu gosto de imagens haha)


agradeço, mas foi puramente uma tradução fiel do site original.

@Punch escreveu:
Nunca joguei e fiquei com medo do Squall de cabeça oca. E olha que é difícil eu ficar com medo desse tipo de coisa. Rindo
Bom tópico


zuado msm

final doido psicodelico rox

______________________ Assinatura ______________________

Intel Core i7-7700K Kaby Lake 4.2GHz (4.5GHz Max Turbo) Cache 8MB
GTX 1080 G1 GAMING 8GB GDDR5X 256BIT
Crucial Ballistix Sport 2x8GB DDR4 2666 Mhz
MSI B250 PCI MATE
SSD Kingston A400 240GB + HDD WD Blue WD10EZEX 1TB
WaterCooler CoolerMaster Seidon 120V 120mm
Cooler Master RS-850-SPM2 Silent Pro M2 850W

LIVE: NetoKosovo
PSN: my.playstation.com/netokosovo
STEAM: http://steamcommunity.com/id/netokosovo

descriptionRe: SQUALL´S DEAD - uma teoria para fazer você repensar tudo a respeito de Final Fantasy VIII

more_horiz
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum