RETRO GAMES BRASILConectar-se

Compartilhe

description[Wii] Castlevania: The Adventure Rebirth

more_horiz
Há pouco tempo houve uma verdadeira overdose de "nostalgia". Várias franquias antigas como Transformers e Thundercats ganharam vida nova na TV, enquanto os games tiveram vários remakes (sem falar as já tradicionais versões de Final Fantasys) e até mesmo jogos emulando estilos mais antigos como MegaMan 9 e 10.
A Konami resolveu reviver algumas de suas franquias clássicas (talvez seja daí que venha o selo "Rebirth") no WiiWare, e uma das escolhidas foi Castlevania. Ao invés de pegar algum título mais famoso como Castlevania III ou mais uma versão do primeiro jogo, o alvo foi o relativamente desconhecido e "esquisito" Castlevania Adventure do GameBoy original.

A história

Um século se passou depois do primeiro confronto entre o clã Belmont e o senhor das trevas, Dracula. Eventualmente as pessoas perderam o medo e com isto o mal pode se recuperar e voltar.
O castelo está de volta e Christopher Belmont empunha a arma de seus antepassados, o lendário chicote conhecido como "Vampire Killer"



Dificilmente digno de um Shakespeare, mas se trata de um jogo de ação mais antigo. Existe uma comic chamada "Castlevania: The Belmont Legacy" publicada pela IDW baseada no original e que expande muito os acontecimentos. O jogo seguinte para Gameboy (Castlevania II: Belmont's Revenge) continua a saga de Christopher.
Entre os fãs da série, Christopher é considerado um dos Belmonts mais obscuros apesar de ter 3 games centrados nele.

O jogo

Se trata de um Castlevania tradicional, antes da era "Metroidvania/Castleroid" que se iniciou com o Symphony of the Night para o Playstation.
Os jogos clássicos do NES e SNES se focam em pular plataformas (com pulo simples) e o uso do chicote para eliminar os inimigos. Não há level up, equipamentos ou itens; apenas itens de cura escondidos, vidas e continues, alguns jogos contam com melhorias para o chicote e uma das características mais famosas da série: as sub-weapons.



Estas Sub-Weapons são coletadas ao quebrar candelabros e ao encontrar uma diferente elas são trocadas. Cada uma destas sub-weapons tem propriedades únicas como trajetória ou tipo de dano e gastam "corações" (também encontrados em candelabros) para serem usados. A versão original era o único da série a não ter este sistema ou um de seus sucessores.
Outra mudança "dramática" é que no original quando Christopher saltava não era possível mudar a direção (como a maioria dos clássicos) mas agora isto também foi adaptado. A marca registrada do personagem, o update Fireball Whip, foi mantido mas ao invés de ser perdido ao receber um dano agora é limitado por tempo.



É quase injusto chamar Adventure Rebirth de "remake". Os estágios foram completamente reformulados e agora tem chefes e sub-chefes com vários checkpoints no caminho. Existem 2 fases novas completando 6 estágios bem longos, talvez até um pouco longos demais.
As fases também tem múltiplos caminhos. É impossível ver todos os chefes em uma única rodada. Alguns são velhos conhecidos (Frankenstein, Succubus, Bone Dragon King), o tradicional Golem foi reimaginado como uma versão 2D de Shadow of the Colossus e foi introduzido um boss baseado em Jekyll e Hide.



Gráfico

No departamento visual, o jogo é bem competente. Não é do nível SotN e seu sucessores, mas é algo superior aos títulos do SNES. Os cenários são vibrantes, coloridos e variados, com um grande número de detalhes. Cada tela é única e harmoniosa no geral. Efeitos de paralax, a Clock Tower com suas engrenagens ilógicos funcionais, os vitrais e estátuas da capela herética , tudo foi planejado para invocar um senso de nostalgia.



Som

A trilha sonora é formada por remixes de músicas pouco conhecidas da série, como Reincarnated Souls de Castlevania Bloodlines (GEN), Aquarius e Riddle de Castlevania III e New Messiah do Castlevania Adventure original. Sem falar da aparição obrigatória de Vampire Killer. Os remixes foram feitos de modo a soarem como se tivesse a limitação dos sintetizadores dos arcades dos anos 80, começo dos 90.



Conclusão


É um jogo interessante para quem gosta dos títulos originais da série ou ação old-school. Para todos os outros não faz a menor diferença. Não se trata de um jogo com inovações ou grandioso de qualquer forma, mas sim uma formula clássica bem aplicada.
Não há um fator replay muito grande, a menos que seja para ver todos os caminhos. Uma das "trapaças" do jogo, a seleção de níveis já concluídos ou começados, é muito bem-vinda nesta hora então a vida útil é um tanto curta. Bom para se divertir por um tempo.



Fonte

descriptionRe: [Wii] Castlevania: The Adventure Rebirth

more_horiz
Eu não tenho como comparar entre os outros da série, já que eu só comecei o Super e o SotN, mas adorei o jogo..
Fui testar pra ver se tava funcionando e quando percebi já tava na 3ª fase, que foi onde comecei a ter problemas :P

E a trilha sonora é um show à parte.. Todas as fases tem ótimas trilhas.. Recomendo!
Link roubado do tópico do Chokko

descriptionRe: [Wii] Castlevania: The Adventure Rebirth

more_horiz
Tô com um monte de Castlevania aqui mas o único que zerei foi o do primeiro do N64. Embarassed (O 3 e 4 zerei em emuladores, mas quero zerá-los nos consoles, o que é difícil)

Esse do Wii também tá aqui pra jogar.

______________________ Assinatura ______________________

Believe it or not, I'm pretty busy!

descriptionRe: [Wii] Castlevania: The Adventure Rebirth

more_horiz
@Jail escreveu:
Tô com um monte de Castlevania aqui mas o único que zerei foi o do primeiro do N64. Embarassed (O 3 e 4 zerei em emuladores, mas quero zerá-los nos consoles, o que é difícil)

Esse do Wii também tá aqui pra jogar.


Não sou ninguém pra falar sobre Castlevania (só joguei um pouco pra conhecer o Rondo of Blood, o Super e o sotn), mas é um jogaço... :;bigode;:

descriptionRe: [Wii] Castlevania: The Adventure Rebirth

more_horiz
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum